Um novo estilo de vida com mais saúde e comida de verdade

feel-good-fitness-healthy-sport-Favim_com-2430608

Hoje, um papo sério.

Há tempos ando preocupada com os alimentos que compõem meu carrinho de compras. Ora por sua origem, ora pelo seu teor calórico.

Confesso que, no início, minha preocupação se restringia ao total de calorias por quantidade de alimento, pois meu objetivo era apenas “secar, definir abdômen, baixar o percentual de gordura corporal e aumentar o de massa magra”. Ou seja, o ser saudável era apenas um meio para melhorar a estética do meu corpo.

Sem nutricionista seguia imitando o cardápio de blogueiras fitness famosas como a Pugliesi e a Mimis, substituía tudo por integral, gastava horrores em suplementos. Basicamente, vivia de panquecas com whey protein e frango com batata doce.

Confissão: tenho pé atrás com todos esses blogs famosos, nada mais é recomendado sem um grande interesse financeiro nas entrelinhas.

Resultado da dieta FIT: magrela, musculosa, infeliz por deixar de comer alimentos que amo e ANÊMICA.

Sim, com uma dieta de baixa caloria e restrita, sem observar as necessidades do meu corpo e o que meu organismo digeria bem, fiquei com deficiência de algumas vitaminas (ferro, magnésio, vit D).

Além disso, descobri que não consigo seguir DIETA por muito tempo e deixar de comer o que me agrada é algo que me irrita muito.

Sabendo que não poderia viver oscilando entre períodos de dieta e outros de “pé na jaca” resolvi buscar um equilíbrio para uma alimentação consciente, saudável e gostosa.

Sem neuras ou radicalismos mergulhei nas pesquisas sobre COMIDA DE VERDADE.

Então, o primeiro questionamento: seria possível se alimentar com prazer e saúde?

confusao

É difícil associarmos comida saudável à comida gostosa, pois a ideia de cortar açúcar, sal e gordura dos alimentos é, em um primeiro momento, desanimadora.

Curioso é perceber que as indústrias adicionam muitos produtos químicos nos alimentos processados, para torná-los mais saborosos ou menos perecíveis. Se não bastasse isso, nosso paladar tem uma facilidade imensa em “viciar” nessas porcarias e quando provamos uma comida limpa, fresca e equilibrada ele teima em achar tudo SEM GOSTO e SEM GRAÇA.

E é bem isso que a indústria quer! Pra quê estourar sua própria pipoca, sujar uma panela e o fogão, ter mais trabalho, se você pode comprar um saquinho, e, depois de alguns minutinhos no micro-ondas está prontinha, sem esforço e sem sujeira?! Acontece que, no simples ato de estourar sua pipoca você tem o PODER de controlar qual gordura irá utilizar (ghee, manteiga, azeite, óleo de canola) e a quantidade de sal necessária para temperá-la.

E a resposta é SIM! É muito mais prazeroso levar uma vida com alimentação equilibrada, produtos frescos, cardápio variável de acordo com os produtos da época, com mais tempo na cozinha e redescobrindo os sabores sem necessidade de tantos aditivos químicos.

Óbvio que não estamos 100% livres das ciladas da indústria. Mesmo um produto in natura está repleto de agrotóxicos, pesticidas, etc. Porém, ao serem processados esses mesmos alimentos receberão mais produtos químicos, muitas vezes desnecessários, em sua composição.

Meu objetivo é encurtar esse caminho do campo à minha mesa, e o primeiro passo que dei foi dizer cada vez mais NÃOS aos apelos das comidas processadas: “COMPRE E TENHA MAIS TEMPO LIVRE COM A FAMÍLIA”,  “PRONTO EM 3 MINUTOS”, “PRÁTICO E DELICIOSO”, “É O AMOR”, “PROJETO BIQUINI”, “SABOR CASEIRO”, etc.

Eis a primeira lista dos produtos que CHUTEI do meu carrinho de compras:

chutando

Antes, um esclarecimento: NÃO SOU RADICAL! Apenas não compro mais os produtos abaixo, mas inevitavelmente tenho que consumi-los quando faço minhas refeições fora de casa, especialmente em viagens.

  1. ADOÇANTES

Existe uma polêmica em relação aos adoçantes, se eles favorecem o surgimento de tumores cerebrais, alguns tipos de câncer, diabetes, etc. Sem contar que também não sabemos que consequência teria nosso cérebro registrar um SABOR DOCE intenso, mas nosso corpo não receber a quantidade de açúcar correspondente.

É um produto duvidoso e não quero entrar nessas discussões. Pra mim, o simples fato de ser algo que registra mais de X ingredientes na sua composição, praticamente todos desconhecidos, já é o suficiente para dizer um sonoro NÃO!

Alternativa: açúcar orgânico, demerara ou mascavo.

  1. REFRIGERANTES

Não preciso nem explicar os milhões de motivos desse líquido viciante estar fora do meu carrinho de compras. Ressalto: do carrinho de compras!

Vez ou outra acabo bebendo um pouco quando estou fora de casa. Mas não chego a beber ½ copo, geralmente tomo um gole do copo do marido.

Não consigo ser radical extremista na alimentação.

Alternativa: a preciosa ÁGUA.

  1. EXTRATO DE TOMATE e MOLHOS PRONTOS

Itens cheios de sódio, açúcar, glutamato e outros.  Muita coisa para um simples tomate refogado, não acham?!

Alternativa:  molhos orgânicos, tomates pelados ou molho caseiro 100% de tomates naturais feito por mim.

  1. CALDOS EM CUBOS

Sódio, sódio, sódio, litros de sódio. Aromas artificiais, gordura, etc.

Alternativa: caldos caseiros com talos de verduras, carcaça de frango, restos de carne assada, depois só congelar tudo em saquinhos ZIP.

  1. TEMPEROS PRONTOS

Vide o item 4.

Alternativa: vários temperinhos secos, frescos e uma hortinha em casa. Se não tiver nada disso o velho trio, alho, cebola e sal já fazem um banquete.

  1. MACARRÃO INSTANTÂNEO

Nunca gostei e as poucas vezes que comi bebi litros de água depois. Certa vez observei que a quantidade de sódio de um simples miojo é quase a mesma do lanche mais trash do MC Donalds. Aff, nem um e nem outro!

Alternativa: macarrão normal que cozinha em 8 ou 10 minutos e molho do item 3 ou apenas um azeite e alho já fica perfeito pra mim.

  1. SALGADOS CHIPS/BATATA PALHA

Sem comentários.

Alternativa: comer toda a fritura que eu conseguir fazer em CASA.

  1. SUCO CAIXA

Alguém explica a mágica de fazer 1 litro de suco com apenas 1 goiaba?! E esse suco fica bem consistente heim…

Alternativa: polpas de frutas congeladas.

  1. PÃO INDUSTRIALIZADO

Primeiro, aquela borracha empacotada nunca deveria ser chamada de pão. Vamos ao próximo item.

Alternativa: trigo orgânico, água e fermento = o melhor pão e braços musculosos!

  1. COMIDA PRONTA CONGELADA

Aqui entra, lasanha, pizza, tortas, etc. Por todos os motivos anteriores estão riscados da lista.

Alternativa: deixar a preguiça de lado e encarar a cozinha.

  1. IOGURTE COM SABOR

Iogurte de morango com SABOR de morango??! “Comássim”??

Alternativa: iogurte natural caseiro batido com fruta.

  1. BISCOITOS

Quanto maior o milagre maior a desconfiança! Já não sou fã de biscoitos e nem a linha FIT me convence atualmente.

Alternativa: quando estou com fome eu como e não engano com biscoitinho.

  1. MARGARINA

Aqui também: quanto maior a lista de benefícios mais distante da minha geladeira. “Gordura saudável”, “ômega 3”, “boa para o coração”, “nutritiva”, etc…. blá, blá, blá!

Compare os rótulos, quantos ingredientes tem uma margarina e quantos tem uma manteiga?! Simples assim…

Alternativa: manteiga sem sal, e, se tiver tempo, clarificada.

  1. LEITE “DE CAIXINHA”

Sou uma bezerra, meu dia não é dia sem café com leite pela manhã. O leite de caixinha estava na minha geladeira até semana passada, foi triste, foi dolorido, mas EU DISSE ADEUS!

Um leite líquido que se conserva próprio para o consumo por mais de 6 meses em uma caixinha metálica, em qualquer variação de temperatura, não pode ser confiável!

Alternativa: leite tipo A ou pasteurizado e o resgate da velha e boa leiteira.

  1. SALSICHA

Pior que gosto muito dessa “disgrama”, logo, meu esforço foi maior para ficar enojada dessa tripa laranja cheia de corantes e restos desconhecidos de diversos animais. Marido AMA e por ele a bendita ainda está na lista de compras.

Alternativa: não tem. O jeito é preparar o hot dog para o maridão e me contentar com pão e molho de tomate até ele se convencer que é possível viver sem salsicha.

images

Aos poucos vou compartilhando a atualização dessa lista por aqui e também mais informações e receitas para que COMIDA DE VERDADE esteja cada vez mais em nossas mesas.

Anúncios

3 comentários sobre “Um novo estilo de vida com mais saúde e comida de verdade

  1. Esse é o lema aqui em casa e chama a gente de radicais. Acho viver de forma super radical é manter uma dieta à base demolidos industrializados e dizer que tem saúde e dieta balanceada.
    Dieta balanceada é a que tem frutas, legumes, verduras e proteínas. Nada de fit, light, diet. Omelete de claras? Onde já se vou jogar fora as gemas?! Não suporto isso!!!
    Não sei se vc conhece, mas o Dr Souto é um médico super consciente e tem um blog ótimo que prega uma alimentação mais natural possível, cheia de comida de verdade.
    Bjos e to aqui lendo tudo!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Que legal! Me sinto tão aliviada e feliz quando encontro alguém que compartilha dos mesmos ideais alimentícios que os meus (rs). Pois, me sinto um elefante branco por procurar viver com mais slow food possível. Nossa, muito obrigada por indicar o Dr. Souto, não conhecia e já fui dar uma espiada no blog dele e amei. E voce, conhece a Pat Feldman? (http://pat.feldman.com.br/) Eu sou seguidora dela e do seu esposo, que é médico e receita mais mudança de hábitos alimentares que remédios aos seus pacientes.
      EStou adorando essa troca de experiências nossa. Obrigada por participar!!! Bjo no S2!

      Curtido por 1 pessoa

      1. O Dr Souto é o papa da saúde com baixo carboidratos. Eu leio ele há tempos e já li alguns livros que ele indica.
        Não conheço ela e vou ver hoje mesmo.
        Muito bom mesmo poder trocar tanta coisa boa 😉

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s